ultimas

  • Prefeitura realiza patrolamento e encascalhamento em estradas rurais da capital

    Com o período de estiagem, a Prefeitura de Porto Velho, por meio da Subsecretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Semagric), está intensificando o trabalho de recuperação das estradas vicinais na Zona Rural da capital. São dez equipes atuando no serviço de patrolamento e restauração das estradas para garantir melhor trafegabilidade e, consequentemente, o escoamento da produção rural, uma das prioridades da gestão Hildon Chaves.

    O trabalho de encascalhamento está sendo realizado na Estrada do Belmont, na BR-319, do Km 01 ao 50 – são 10 Km de estrada recuperada nesse trecho. No ramal São Bernardo, do Km 50 ao 120, são 17 km encascalhados. Haverá ainda um patrolamento e a recuperação de duas pontes nesse percurso.

    No setor Chacareiro foi patrolado e encascalhado algumas ruas próximo ao Bairro Ronaldo Aragão. Na Estrada dos Japoneses, além do encascalhamento, houve a recuperação de dois bueiros. Na C01, da BR-319, Km 46, está em execução o serviço de instalação de um bueiro ármico.

    Em Rio Pardo, a equipe recuperada 25 Km de estradas. No distrito de Jaci Paraná, a Semagric está trabalhando na linha 105, no travessão 105 e, ainda, na linha 101-B, e no ramal 94, totalizando 75 Km de encascalhamento e patrolamento. No local, estão sendo instalados também bueiros ármicos e providenciada a recuperação de duas pontes.

    No distrito de Vista Alegre são 16 Km de encascalhamento e patrolamento, assim como a recuperação e manutenção de estradas em União Bandeirantes e Extrema. Em Nova Califórnia, a Prefeitura está com uma equipe realizando trabalho de limpezas de ruas.

    Para executar essa frente de trabalho, as equipes contam com o auxílio de caçambas (16), máquinas patrol (6), par carregadeiras (6), caminhões pipas (4).

    “O forte de Porto Velho é, sem dúvida, a produção rural, por isso precisamos cada vez mais investir nesse segmento, criando condições técnicas para que eles melhorem a qualidade da produção, e recuperando as estradas para o escoamento da produção, gerando, assim, emprego renda para a comunidade rural e melhorando a sua qualidade de vida”, declarou o prefeito Hildon Chaves.

    Para o secretário da Semagric, Francisco Evaldo, a escassez de chuvas nessa época do ano facilita a realização destes serviços de recuperação das estradas. “Este trabalho terá reflexos, principalmente, no inverno, quando as estradas são naturalmente castigadas pelas chuvas e ficam mais desgastadas”, observou.

    Fonte: Comdecom


     

  • Creche Padre Zenildo inicia atividades após moradores do Areia Branca esperarem seis anos

    A creche Padre Zenildo, no Bairro Areia Branca, setor Sul da capital, já é uma realidade. As atividades iniciaram na manhã desta quarta-feira, 12, após seis anos do início da construção do prédio – a obra foi concluída na gestão Hildon Chaves.

    O secretário Municipal de Educação, César Licório, acompanhou o primeiro dia de aula das crianças, que estavam encantadas com as salas coloridas, brinquedos, música e muito espaço para brincar e aprender. Na ocasião, também foram entregues uniformes novos às crianças.

    A unidade atenderá a faixa etária de 03 a 05 anos. Já estão devidamente matriculadas 220 crianças, distribuídas nos dois turnos. Os pais agradeceram o empenho da atual gestão municipal em concluir a obra. “Foi um pedido do prefeito Hildon para que conseguíssemos dar andamento às obras que foram paralisadas na área da educação. E a creche Padre Zenildo era uma delas”, declarou César Licório.

    De acordo com o secretário, o projeto foi iniciado há seis anos e quando faltava apenas 5% para ser concluído, a empresa contratada abandonou a obra deixando de atender centenas de crianças. Licório lembrou que no início deste ano o prefeito também conseguiu entregar a Escola Francisco Marto, no Bairro Lagoinha.

    Licório destacou que em poucos meses a Semed conseguiu concluir a creche do Areia Branca. “Ainda faltava a parte elétrica, mas com o apoio irrestrito da Emdur conseguimos executar o projeto elétrico e depois a Eletrobras finalizou o serviço”, disse.

    Ele ressaltou que só conseguiu entregar a creche à comunidade porque a Secretaria da Educação tem parceiros como o secretário Tiago Tezzari, presidente da Emdur, que não tem medido esforços, junto com a sua equipe, para ajudar as ações da Semed.

    Fonte: Comdecom


  • Petrobras anuncia queda nos preços da gasolina e do diesel

    A partir de amanhã (23), a gasolina e o óleo diesel ficarão mais baratos nas refinarias de todo o país. Informações divulgadas hoje (22) no site da Petrobras indicam que o preço da gasolina cairá 2,08% e o do diesel, 1,54%.

    A queda no preço da gasolina ocorre depois de 11 aumentos consecutivos nos últimos 17 dias e de o preço do produto ter fechado os primeiros 21 dias do mês de maio com alta acumulada de 16,07%. Com a queda de 2,08% que entra em vigor amanhã, o preço da gasolina nas refinarias cairá para R$ 2,0433.

    No caso do diesel, com a queda de 1,54%, após sete aumentos consecutivos, o produto passará a custar a partir de amanhã nas refinarias R$ 2,3351. O diesel acumula desde o dia 1º de maio alta de 12,3%.

    A queda de preços anunciada hoje pela Petrobras se dá um dia depois de a companhia ter informado mais um aumento nas refinarias de todo o país nos valores do diesel, que subiu 0,97%, e nos da gasolina, com alta de 0,9%.

    No mesmo dia, mais cedo, caminhoneiros de todo o Brasil iniciaram uma greve geral contra os aumentos do diesel, o que levou à paralisação dos transportes de carga e ao bloqueio de rodovias em vários estados.

    Ainda ontem (21), o governo convocou uma reunião, no Palácio do Planalto, em caráter de emergência, para discutir a alta dos combustíveis. Participaram do encontro o presidente Michel Temer, os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Minas e Energia), Eduardo Guardia (Fazenda) e Esteves Colnago (Planejamento) e o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid.

    O aumento dos preços dos derivados voltou a ser discutido hoje em Brasília. Os ministros Eduardo Guardia e Moreira Franco se reuniram com o presidente da Petrobras, Pedro Parente, no Ministério da Fazenda. Após o encontro, Parente afirmou que a redução dos preços da gasolina e do diesel, anunciada hoje, foi tomada em função da queda do dólar ontem.

    Há discussões no governo sobre a possibilidade de redução da cobrança de tributos sobre os combustíveis. Existem situações em que a composição de impostos chega a quase a metade do valor final do preço da gasolina e do diesel nas bombas de todo o país.

    Segundo a Petrobras, os aumentos são consequência das oscilações do preço do barril do petróleo no mercado externo. De acordo com a estatal, “os combustíveis derivados de petróleo são commodities e têm seus preços atrelados aos mercados internacionais, cujas cotações variam diariamente, para cima e para baixo”.

    A companhia destacou que a variação dos preços nas refinarias e terminais é importante para que a empresa possa competir de forma eficiente no mercado brasileiro.

    Postos de combustíveis (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
    Edição: Juliana Andrade
    Por Nielmar de Oliveira – Repórter da Agência Brasil – Fonte: Agenciabrasil.ebc.com.br

  • IBGE diz que safra de 2018 será 5,6% menor que a de 2017

    A safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas deve fechar 2018 com 227,2 milhões de toneladas. Essa é a segunda estimativa de safra do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola, realizado em fevereiro deste ano, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

    Caso a estimativa se concretize, a safra será 5,6% inferior ao total registrado em 2017, que foi de 240,6 milhões de toneladas. Apesar da expectativa de queda em 2018, a estimativa feita em fevereiro é mais otimista do que a de janeiro. De janeiro para fevereiro, o IBGE elevou em 0,5% (de 226,1 milhões para 227,2 milhões de toneladas) a estimativa de 2018.

    As três principais lavouras de grãos do país – arroz, milho e soja – representarão 92,9% da produção. São esperadas quedas para os três produtos: de 1,6% para a soja, de 13,5% para o milho e de 5,7% para o arroz.

    Entre os trinta produtos analisados pela pesquisa, 15 devem apresentar alta na produção, entre eles, algodão herbáceo em caroço (12,1%), café em grão-arábica (17,1%), café em grão-canephora (7%), feijão em grão 2ª safra (8,7%), mandioca (1,2%), tomate (1,9%) e trigo em grão (44,3%).

    Já entre os 15 produtos em queda, além da soja, arroz e milho, destacam-se a banana (-1,3%), batata-inglesa 1ª safra (-11,4%), batata-inglesa 2ª safra (-3,8%), batata-inglesa 3ª safra (-15,8%), cana-de-açúcar (-2,2%), feijão em grão 1ª safra (-0,7%), feijão em grão 3ª safra (-6,7%), fumo (-3,3%), laranja (-1,5%) e uva (-16,3%).

    Safra de cereais, leguminosas e oleaginosas deve fechar 2018 com 227,2 milhões de toneladas contra 240,6 milhões do ano passado – Arquivo/Agência Brasil

    Vitor Abdala – Repórter da Agência Brasil – Fonte: Agenciabrasil.ebc.com.br


Close