segunda-feira, janeiro 21, 2019
Início Tags IGP-10

Tag: IGP-10

IGP-10 começa ano com deflação de 0,26%

Índice de Preços ao Consumidor, que analisa o comportamento do varejo, teve inflação de 0,45% em janeiro (Marcello Casal jr/Agência Brasil)

O Índice Geral de Preços–10 (IGP-10), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), registrou deflação (queda de preços) de 0,26% em janeiro.

Em dezembro de 2018, o indicador já havia tido uma deflação de 1,23%. Apesar da queda de preços nos dois meses, o IGP-10 acumula inflação de 6,8% em 12 meses.

Dos três subíndices que compõem o IGP-10, apenas o Índice de Preços ao Produtor Amplo, que monitora o comportamento dos preços no atacado, teve deflação em janeiro: -0,59%. Ainda assim, foi uma deflação mais moderada do que a do mês anterior (-1,83%).

O Índice de Preços ao Consumidor, que analisa o comportamento do varejo, teve inflação de 0,45% em janeiro, ante uma deflação de 0,09% em dezembro. A inflação do Índice Nacional de Custo da Construção subiu de 0,12% em dezembro para 0,29% em janeiro.

Por Vitor Abdala – Agência Brasil

IGP-10 fecha ano com inflação de 7,92%

Tânia Rêgo/Agência Brasil

O Índice Geral de Preços-10 (IGP-10) fechou o ano com inflação de 7,92% em 12 meses.  A taxa é superior ao observado em 2017, quando o índice encerrou o ano com deflação (queda de preços) de 0,42%, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV).

Apesar da inflação acumulada em 12 meses, o IGP-10 teve em 2018 deflação de 1,23% em dezembro. Em novembro, o índice já havia tido queda de preços de 0,16%.

Os preços no atacado e no varejo apresentaram queda em dezembro. O Índice de Preços ao Produtor Amplo, que mede o atacado, teve deflação de 1,83% em dezembro, depois de queda de preços de 0,37% em novembro.

O Índice de Preços ao Consumidor, que mede o varejo, teve deflação de 0,09% em dezembro. Em novembro, o subíndice havia registrado inflação de 0,29%.

Por outro lado, o Índice Nacional de Custo da Construção teve inflação de 0,12% em dezembro. Mesmo com o aumento de preços, a taxa foi inferior à registrada em novembro (0,27%).

Edição: Kleber Sampaio
Por Vitor Abdala – Repórter da Agência Brasil – Fonte: Agenciabrasil.ebc.com.br
.