O segundo e último dia do Encontro de Prefeitos, Secretários e Empresas do Trade Turístico de Rondônia, que aconteceu nesta quarta e quinta-feira (13 e 14) em Ouro Preto D’Oeste, confirmou o sucesso da ação de orientação ao setor público dos municípios e empolgou ainda mais os envolvidos com o turismo no estado.

Pela manhã, mais palestras motivaram e direcionaram os representantes municipais sobre os procedimentos a serem tomados para que o setor turístico seja alavancado em cada cidade do interior de Rondônia, como a explanação do turismólogo Cléris Kussler, do Sebrae. “O turismo é uma atividade econômica e deve ser tratado como tal, para gerar recursos tanto para o setor público quanto privado”.

O profissional explicou que o Sebrae trabalha diretamente com micro e pequenos empreendedores e já desenvolveu projetos ligados ao setor turístico em Porto Velho. Apresentando números de uma pesquisa realizada pela instituição, Cléris disse que o total de 230.975 pessoas chegam a capital por mês, seja por via terrestre, fluvial, ou aérea. Se pernoitam, são consideradas turistas, e a média de tempo que costumam ficar na cidade é de 3.9 dias. Os turistas, segundo a pesquisa, gastam R$ 224 por dia, o que multiplicado por 12 meses, gera uma economia de R$ 2 bilhões anuais para Porto Velho.

Secom – Governo de Rondônia

“A primeira coisa que as prefeituras devem ter é embasamento em números. Nós temos a metodologia e podemos somar com os municípios para ajudar nesse processo. Valorizar a cidade vizinha maior que a sua é prioridade. O mesmo dinheiro que o turista de outro estado vai trazer, o da cidade vizinha também, com a vantagem de que a frequência de visitas pode ser ainda maior se considerar a proximidade. Estabelecer projetos com viés de empreendedorismo é para as empresas. O poder público deve dar o suporte com articulação e providência de números, assim como o direcionamento de recursos para investimentos na infraestrutura pública”, disse o turismólogo.

O superintendente estadual de Turismo (Setur), Gilvan Pereira Júnior, reforçou a necessidade de repasse de informações por parte das prefeituras e cadastramento junto Ministério do Turismo (MTur), seguindo todas os critérios, para no prazo até o dia 30 de junho poderem garantir espaço no Mapa Turístico Brasileiro, e assim articularem recursos federais para investimento no setor. “Também precisamos que todos enviem o quanto antes o calendário de eventos da cidade correspondente, para que possamos incluir no material gráfico publicitário que faremos para divulgação das atrações em todo o estado durante o ano todo”, completou.

“O turismo é uma atividade econômica e deve ser tratado como tal, para gerar recursos tanto para o setor público quanto privado”, disse o turismólogo Cléris Kussler.

Após a conclusão da programação matutina, além de conhecer o Graúna Resort Hotel, que cedeu o espaço para a realização do evento, os participantes, incluindo os empresários de outros eco hotéis, como do Cacoal Selva Park, puderam fazer um passeio para conhecer um dos maiores atrativos da região de Ouro Preto, o Vale das Cachoeiras Water Park, a cerca de 50 minutos da cidade.

O parque aquático possui o segundo maior toboágua do Brasil, com 43 metros de altura. Uma estrutura de encher os olhos de quem procura lazer na região. Um Half Pipe também é opção para quem gosta da aventura. Em construção, uma piscina de ondas promete ser também um dos maiores atrativos do local. Segundo o advogado Renato Paulino, sócio proprietário do parque, a maior parte dos turistas que frequentam o Vale das Cachoeiras é da capital, e as pessoas costumam procurar o lugar em períodos como os feriados prolongados.

Mas a maior riqueza natural do Vale está presente no nome: uma cachoeira com queda de 32 metros de altura que encanta os visitantes e deixa a sensação de “alma lavada” aos que tem a oportunidade de conhecer. “Rondônia tem tudo. Nós vamos promover o nosso estado começando pela nossa própria população. Conheça o seu estado, visite os inúmeros pontos de atração turística e seja junto conosco um incentivador do desenvolvimento do turismo em Rondônia”, finalizou Gilvan Pereira.

Por Secom – Governo de Rondônia