RondôniaÚltimas Notícias

Prêmio Escolar – Escola de Pimenta Bueno reverte quadro de baixo nível de aprendizagem

A escola estadual de ensino fundamental Anisio Serrão no município de Pimenta Bueno, é uma das dez mais do Prêmio Gestão Escolar.  Alcançou em 2015 a melhor média no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) de Rondônia na fase dois do ensino fundamental (6º ao 9º ano), após subverter um quadro em que 40% de seus alunos eram fracos nos estudos. Perderam o interesse em aprender, conforme diagnóstico feito pela escola.

“Procuramos diminuir a distância entre o aluno excelente, que está no nível avançado, ao aluno que está no nível fraco. Identificamos aluno por aluno, sala por sala, trabalho feito pelos professores, e após um diagnóstico montamos ações e estratégias de recuperação dos alunos”, conta a pedagoga Margareth Borges Barreto Soares, diretora da Anísio Serrão desde 2013.

A estratégia passou por aulas de reforço do Proinfo, em matemática online, na sala de altas habilidades e outros instrumentos, não sem antes os pais terem sido chamados individualmente para conversas particularizadas, o que também foi feito com os alunos, para saber, segundo Margareth, porque eles não estavam aprendendo.

“Os professores diziam que os alunos não gostavam de estudar, não queriam aprender. Esse discurso não aceitamos mais; porque o professor é o planejador do ensino mas o agente de aprendizagem é o aluno   Se o professor está ensinando e o aluno não aprende, alguma coisa está fora da engrenagem. Então focamos 100% na aprendizagem”, diz a diretora, que recebeu a premiação Professores do Brasil do governador Confúcio Moura, na noite de terça-feira, 12, em Porto Velho..

A participação de toda a comunidade escolar no processo, inclusive dos pais e conselho, fez a diferença. “O plano de recuperação trouxe resultado. Elevamos o IDEB da escola e diminuímos a distancia entre o aluno de nível avançado com o aluno que está no básico e abaixo do básico”, diz Margareth, registrando que na avaliação do IDEB a meta de 5,5 estabelecida pelo Ministério da Educação já foi superada – é 6,3 no fundamental dois, e 7,1 no 5º ano (2015).  Em 2016 a escola teve 100% de aprovação e 0 de evasão.

Jovem professor de Biologia há cinco danos, Cristiano Santos Tamandaré nem esperava chegar na noite de ontem ao Araçá Recepções para receber o Prêmio Professores do Brasil. “Fiquei envaidecido, quando a gente pensa num projeto na escola não se imagina num lugar desse. O reconhecimento é fruto do projeto coletivo desenvolvido com os alunos”, disse o professor, que leciona há 3 anos na escola municipal Venceslau Bras, no município de Seringueiras.

Premiado com o projeto Aluno Pesquisador, Cristiano e 18 alunos (15 diretamente) desenvolveram pesquisa com a comunidade rural e urbana do município com o tema consumo de agua. São alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental. “A minha ideia foi colocar o aluno como ator principal no processo de conhecimento. Para que fizesse uma pesquisa eles mesmos.  Expliquei como era a pesquisa, que deveriam escolher tema de relevância a ser pesquisado e definir método”, conta.

Era o mês de março. A turma decidiu pelo tema água, cujo dia é 22.  “Decidiram pela elaboração de um artigo a partir da pesquisa em questionário elaborado por eles, e que foi aplicado para 53 famílias da comunidade rural e na urbana pouco mais de 70. A partir do questionário aplicado, nós nos reuníamos pelo menos uma vez por semana, durante 4 horas, para construir gráfico, sistematizar informações e no final foram produzidos dois artigos”, lembra o professor.

Os artigos foram inscritos em seminários da Universidade Federal de Rondônia (Unir), e aprovados. “O momento mais emocionante foi quando trouxe a ata de aceite com o nome deles, uma carta dirigida a eles. O objetivo principal foi atingido: torna-los protagonista do conhecimento”, afirmou entusiuasmado o professor Cristiano.

Segundo a coordenadora do Prêmio Gestão Escolar e Professores do Brasil, professora Elisabete Siqueira, 5 professores da educação infantil, fundamental e ensino médio  foram premiados, sobressaindo-se as professoras Vanderleia de Lourdes Rodrigues e Fernanda Nicolau Nogueira, ambas de Rolim de Moura, por terem alcançado destaque na região Norte. Com isso, elas irão representar Rondônia numa viagem de intercâmbio à Irlanda.

Vanderleia, professora da escola municipal de educação infantil Balão Mágico, foi premiada com o projeto Meus Avós na Escola e Fernanda Nicolau, professora das series iniciais do ensino fundamental na escola estadual Nilson Silva, foi premiada com o projeto Ler, Escrever, Crescer!.

Fonte: Secom – Governo de Rondônia


COMENTAR

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close