Porto Velho

Polo de pesquisas desenhado por Oscar Niemayer é lançado em Porto Velho

O Polo de Pesquisa, Inovação, Desenvolvimento e Difusão em Saúde (PID), apresentado formalmente nesta terça-feira (21), no auditório da Embrapa, em Porto Velho, foi saudado por pesquisadores como um momento histórico para o desenvolvimento científico na região. A obra, já em andamento, é uma das últimas de autoria do arquiteto Oscar Niemeyer e vai custar em torno de R$ 13 milhões.

O PID é a concretização do sonho do cientista Luís Hidelbrando Pereira da Silva, conhecido internacionalmente pelas pesquisa para contemplar populações carentes, principalmente da Amazônia.

A produção de pesquisa de forma integrada entre a Fundação Oswaldo Cruz, Universidade Federal de Rondônia (Unir), Instituto de Pesquisas em Patologias Tropicais de Rondônia (Ipepatro) e Centro de Pesquisa em Medicina Tropical (Cepem) é o objetivo do PID, que já funciona na prática.

A cerimônia de lançamento do PID foi prestigiada por pesquisadores de diversas áreas, alunos de doutorado e mestrado, entre outras autoridades.

Nísia Lima, presidente da Fiocruz, Ricardo Stábeli, ex-diretor da Fiocruz Rondônia e Mauro Tada, presidente do Ipepatro prestaram homenagem ao governador Confúcio Moura por ter tornada a causa da saúde e da pesquisa uma prioridade.

Stábeli, que não veio para a solenidade por problemas de saúde, mandou um vídeo em que declara que o estado, através da Fundação Rondônia de Amparo ao Desenvolvimento das Ações Científicas e Tecnológicas e à Pesquisa do Estado (Fapero), divulgou a mesma quantidade de editais para pesquisa que São Paulo, que dispõe de mais recursos financeiros para este fim.

O ato foi também um momento de reconhecimento à dedicação e determinação do cientista Luís Hildebrando Souza, que escolheu Rondônia como base para pesquisas na área de saúde e deixou como legado, também, o projeto do PID.

Houve comemoração quando o reitor da Universidade Federal de Rondônia (Unir) Ari Ott, anunciou a doação de uma área para construção do Hospital Universitário. A instituição também foi doadora do terreno onde está sendo construído o PID.

O discurso do presidente do Ipepatro, Mauro Tada, foi para enaltecer a importância do polo de pesquisa, mas também para enaltecer Luis Hildebrando, de quem foi colega nos trabalhos realizados na instituição.

As vidas que serão salvas com as pesquisa produzidas do PID justificam a obra, na avaliação do secretário estadual do Planejamento, Orçamento e Gestão, George Braga.

VIDAS

A produção científica gerada no PID, para Nísia Lima, presidente da Fiocruz, será importante para Rondônia e para o Brasil. Ela também destacou que o desenvolvimento de uma região passa, necessariamente, pela ciência e inovação.

Amigo de Luis Hidelbrando, o governador Confúcio Moura afirmou que o PID é um projeto que foi defendido por muito tempo com determinação até ser viabilizado. Até um encontro dos dois com Oscar Niemayer foi relatado como parte das investidas para que o centro de pesquisas fosse viabilizado.

“Este momento tem um simbolismo muito importante”, disse o governador ressaltando que a obra tem a marca da doação e carinho que Luis Hidelbrando tinha por Rondônia.

Confúcio também destacou os esforços para fazer com que a Fundação Rondônia de Amparo ao Desenvolvimento das Ações Científicas e Tecnológicas e à Pesquisa do Estado (Fapero) continue incentivando a busca pelo conhecimento para o bem da população. Os resultados, segundo ele, são positivos, apesar dos recursos disponíveis serem em volumes menores que os de outros estados.

O ato foi encerrado com a entrega de placas aos homenageados Confúcio Moura, Luís Hidelbrando (in memorian), George Braga, Francisco Helder (presidente da Fapero), Nísia Lima e Rodrigo Stábeli, entre outros.

Fonte: Secom – Governo de Rondônia


COMENTAR

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close