Saúde

Saiba quais são as categorias de risco clínico com indicação da vacina da gripe

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começou no dia 23 de abril e seguirá até 1º de junho, sendo o sábado 12 de maio o dia de mobilização nacional. Ao todo, deverão receber a vacina 54,4 milhões de pessoas que integram os grupos prioritários para receber a vacina da gripe.

Pessoas com doenças crônicas não-transmissíveis e outras condições clínicas especiais devem se vacinar. Esse público deve apresentar prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) deverão se dirigir aos postos em que estão registrados para receberem a vacina, sem a necessidade de prescrição médica.

Também compõe o público-alvo da campanha as pessoas a partir de 60 anos, crianças de seis meses aos menores de cinco anos, trabalhadores de saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade – o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas – e os funcionários do sistema prisional.

Confira as categorias de risco clínico com indicação da vacina da gripe:

Doença respiratória crônica

  • Asma em uso de corticóide inalatório ou sistêmico (Moderada ou Grave);
  • DPOC;
  • Bronquiectasia;
  • Fibrose Cística;
  • Doenças Intersticiais do pulmão;
  • Displasia broncopulmonar;
  • Hipertensão arterial Pulmonar;
  • Crianças com doença pulmonar crônica da prematuridade.

Doença cardíaca crônica

  • Doença cardíaca congênita;
  • Hipertensão arterial sistêmica com comorbidade;
  • Doença cardíaca isquêmica;
  • Insuficiência cardíaca.

Doença renal crônica

  • Doença renal nos estágios 3,4 e 5;
  • Síndrome nefrótica;
  • Paciente em diálise.

Doença hepática crônica

  • Atresia biliar;
  • Hepatites crônicas;
  • Cirrose.

Doença neurológica crônica

  • Condições em que a função respiratória pode estar comprometida pela doença neurológica;
  • Considerar as necessidades clínicas individuais dos pacientes incluindo: AVC, Indivíduos com paralisia cerebral, esclerose múltipla, e condições similares;
  • Doenças hereditárias e degenerativas do sistema nervoso ou muscular;
  • Deficiência neurológica grave.

Diabetes

  • Diabetes Mellitus tipo I e tipo II em uso de medicamentos.

Imunossupressão

  • Imunodeficiência congênita ou adquirida
  • Imunossupressão por doenças ou medicamentos

Obesos

  • Obesidade grau III.

Transplantados

  • Órgãos sólidos;
  • Medula óssea.

Portadores de trissomias

  • Síndrome de Down;
  • Síndrome de Klinefelter;
  • Sídrome de Wakany;
  • Outras trissomias.

Fonte: Blog da Saúde – Ministério da Saúde (www.blog.saude.gov.br)


COMENTAR

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close