Prefeito assume compromisso de priorizar emprego de vigilantes

Projeto de lei será encaminhado a Câmara Municipal para que empresa absorva mão de obra existente
Em mais uma reunião com representantes dos sindicatos dos vigilantes patrimoniais (empregados e patrões), na noite de terça-feira (6), na Secretaria Municipal de Educação (Semed), o prefeito de Porto Velho, dr Hildon Chaves assumiu o compromisso de preservar o maior número de empregos dos vigilantes que atualmente cuidam de prédios públicos municipais, tendo em vista a implantação da vigilância eletrônica híbrida.

“Nós assumimos esse compromisso com a empresa que ganhou a licitação, para que os vigilantes assumam os postos de agentes de portaria que serão contratados. A nossa grande preocupação é justamente a manutenção do maior número possível de empregos. Esse foi o nosso foco e o tema principal da nossa reunião com os vigilantes”, declarou dr Hildon.

Como garantia de que os vigilantes efetivamente irão assumir as vagas de agentes de portaria, a categoria sugeriu ao prefeito que encaminhe projeto de lei a Câmara Municipal para que a empresa vencedora da licitação priorize essas contratações. O prefeito não apenas assumiu o compromisso, como também sugeriu que seja “formada uma comissão, um comitê de acompanhamento da situação para que em tempo real verifique se realmente a empresa está cumprindo com esse requisito de contratar os vigilantes ou não”.

O prefeito afirmou ainda se tratar de uma questão muito simples e que “é muito mais fácil aproveitar uma pessoa que já está naquela escola ou unidade de saúde, que conhece os servidores, pais de alunos, alunos e professores, é muito mais prático e isso decorre até de um raciocínio lógico”, avaliou.

Também participaram da reunião os vereadores Da Silva, Jair Montes, Marcelo Cruz, Edwilson Negreiros, Maurício Carvalho (presidente da Câmara), Elis Regina, Márcio Pacele, Márcio Oliveira, Joelna Holder, Júnior Cavalcante, Zequinha Araújo, Alan Queiroz, Cristiane Lopes e Jacaré, além de técnicos da prefeitura que responderam perguntas e tiraram dúvidas sobre o teor do projeto.

Fonte: Comdecom

Comentar

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*