Política

Expedito fará lançamento oficial da campanha dia 16

O candidato a governador pelo PSDB, Expedito Junior, juntamente com seu candidato a vice, Maurício Carvalho e os candidatos ao Senado, Marcos Rogério (Democratas) e Pastor Edésio (PRB) farão um grande evento que poderá ser acompanhado ao vivo em todo o Estado, para marcar o lançamento oficial das candidaturas majoritária e proporcionais do PSDB, Democratas, PSD, PRB e Patriotas.

O lançamento será nesta quinta-feira (16), em Porto Velho, a partir das 20h, no cruzamento das avenidas Amazonas com Jorge Teixeira, de onde será transmitido para Ariquemes, Jaru, Ji-Paraná, Cacoal, Vilhena, Rolim de Moura, São Miguel do Guaporé e Guajará-Mirim. O acontecimento poderá ser assistido pela internet em qualquer onde tenha sinal, porém, nestes municípios polos, os candidatos e correligionários poderão participar ao vivo, via Skype.

Nestes municípios, os candidatos a deputado estadual e federal de cada região estarão organizando em determinados locais, como clubes, ginásios cobertos e outros, a concentração de pessoas para que o lançamento tenha impacto nos quatro cantos do Estado. Espera-se a mobilização de milhares de pessoas.

“Agora é por os pés na estrada. Vamos percorrer os 52 municípios, além de distritos, vilas e povoados para debater com os moradores de cada localidade seus anseios e suas prioridades. Nosso plano de governo será apresentado e debatido com a sociedade, porém queremos ouvir a população para que nossas ações estejam em sintonia com a vontade popular”, disse Expedito Junior.

Confiante no êxito da caminhada, Expedito Junior diz que está se aproximando a hora de Rondônia experimentar um novo modelo de gestão “capaz de adotar medidas que possam fomentar o crescimento econômico, principalmente por meio do incentivo à produção e ao agronegócio de uma maneira em geral”, destacou.

Fonte: Valbran Junior

PT registra candidatura de Lula à presidência da República

Foto: Arquivo/Antonio Cruz/ Agência Brasil

O PT registrou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República nas eleições de outubro. O vice da chapa é o ex-ministro Fernando Haddad.

Lula está preso na Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba desde 7 de abril em função da condenação a 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro na ação penal do caso do triplex do Guarujá (SP).

Em tese, o ex-presidente estaria enquadrado no artigo da Lei da Ficha Limpa, que impede a candidatura de condenados por órgãos colegiados, como é caso de Lula. No entanto, o pedido de registro e a possível inelegibilidade precisam ser analisados pelo TSE. O pedido funciona como o primeiro passo para que a Justiça Eleitoral analise o caso.

Rito 

O pedido de registro de candidatura, cujo prazo para apresentação no TSE termina às 19h, não garante automaticamente ao candidato o direito de disputar o pleito.

Com fim do prazo, o tribunal vai publicar um edital para dar publicidade aos registros. Após a publicação, o Ministério Público Eleitoral (MPE), partidos e coligações poderão impugnar as candidaturas, alegando que candidato não poderá disputar as eleições em função de alguma inelegibilidade prevista na Lei da Ficha Limpa.

Após o eventual pedido de impugnação, o ministro relator do pedido vai decidir se o registro será aceito ou não. O prazo para decisão é 17 de setembro.

Edição: Davi Oliveira
Por André Richter – Repórter da Agência Brasil – Fonte: Agenciabrasil.ebc.com.br