Missão Coréia busca investidores e destaca as potencialidades de Rondônia

Rondonienses não querem apenas fornecer a matéria-prima para ser industrializada em outros estados. Depois da visita de empresários sul-coreanos ao estado, no final de fevereiro, novamente chegou a vez de empresários rondonienses irem à Coréia do Sul divulgar as potencialidades de Rondônia. A visita dos coreanos ao estado rendeu diversas parcerias, entre elas foi assinado, por exemplo, o termo de compromisso para a instalação de uma indústria de cosméticos em Cacoal.

Mas os interesses não param por aí e foi isso o que motivou a nova viagem de empresários à Coréia do Sul. Na pauta da viagem estão o café rondoniense e as potencialidades do estado para a indústria de cosméticos, principalmente através do fornecimento de insumos, como óleos, minérios e outras matérias-primas da região amazônica do Brasil, que já são destaque em todo o mundo.

De acordo com o empresário cacoalense Lucas Borghi, o interesse do investimento em uma indústria de cosméticos é justamente devido às potencialidades da região, através da sua flora e fauna. “Quando se fala em cosméticos e em dermocosméticos, nós temos inúmeros vegetais e minerais que são encontrados em Rondônia, naturais da nossa região. Produtos amazônicos já são uma referência neste segmento, mas são levados para serem industrializados fora da nossa região. O que queremos agora é agregar valor. Vamos industrializar a nossa matéria-prima e não simplesmente mandar para ser industrializada fora. Queremos alavancar a nossa economia, gerando empregos em Rondônia”, destacou o empresário Lucas Borghi.

Foi o jovem cacoalense, que ao visitar a Coréia do Sul pela primeira vez em 2017 para divulgar o café, fechou a primeira parceria entre rondonienses e sul-coreanos para a instalação de uma fábrica de cosméticos em Rondônia. “Eu fui à Coreia do Sul achar parceria para o café, parceria que foi fechada já no segundo dia de visita. Depois disso participamos de outras reuniões, buscando inovar os investimentos em Cacoal trazendo tecnologia e inovação e foi assim que surgiu a ideia da indústria de cosméticos”.

De acordo com o empresário, a Coréia do Sul tem uma população muito grande e uma área bem menor que a do estado de Rondônia, não tendo mais onde produzir o que consomem, vindo daí o interesse e a busca por novos parceiros. “Foi assim que Rondônia se posicionou, atraiu as atenções e hoje novas parcerias estão surgindo”, explicou Lucas Borghi.

A nova visita de rondonienses à Coreia do Sul, nesta semana, é justamente para atrair ainda mais a atenção dos empresários do país asiático. Além de Lucas Borghi e do presidente da Câmara Setorial do Café,  Ezequiel Dias da Silva (Tuta Café), também de Cacoal, representantes das empresas Schwaab Company/ Essenz Amazon, de Porto Velho, e da Saboaria Rondônia, de Ouro Preto do Oeste, estão em Seul, capital da Coréia do Sul, em busca de novas parcerias e investidores.

Empresas de Rondônia

Tendo como filosofia “Gerar renda respeitando e aproveitando a diversidade da floresta Amazônica, os consumidores, os parceiros, o governo e os colaboradores”, a Schwaab Company/ Essenz Amazon tem como principal matéria prima óleos da Amazônia, como a manteiga de cupuaçu, castanha-do-pará, copaíba e andiroba. Entre os produtos produzidos estão óleos corporais, velas, batons, sabonetes, cremes hidratantes, perfumes, entre outros. A empresa, que já tem parcerias com a Alemanha, quer alavancar ainda mais os negócios e esta aproveitando as oportunidades criadas pelo Governo de Rondônia para atrair investimentos e parcerias com os sul-coreanos.

Já a Saboaria Rondônia, que tem como princípio colher e produzir, preservando a flora da região, tem à frente as irmãs Maria, Mareilde, Kassia, Jaqueline e Rosely Freire. Através de uma associação de mulheres, a Saboaria Rondônia produz sabonetes e produtos de higiene, orgânicos, a partir de matéria-prima colhida diretamente da floresta de Ouro Preto do Oeste.

A empresa foi criada em 2015 para preservar, principalmente, duas palmeiras: o butiris e o babaçu, gerando renda para as mulheres da região. No quarto ano da empresa, a Saboaria Rondônia agora avança internacionalmente, em busca de investimentos para expandir ainda mais as atividades, atraindo novos mercados para os produtos genuinamente rondonienses.

O que Rondônia tem de melhor

Em uma série de visitas na Coréia do Sul, os empresários de Rondônia estão aproveitando as oportunidades para mostrar o que o estado tem de melhor. De acordo com o Superintendente Estadual de Desenvolvimento, Basílio Leandro, as potencialidades são inúmeras. “Rondônia está numa região muito rica e valorizada em todo o mundo, que é a região amazônica. Falar em Amazônia já é um grande atrativo, por isso estamos aproveitando e mostrando o que temos de melhor e o potencial que empresários de Rondônia tem para que sejam firmadas parcerias”.

É com esse objetivo que Lucas Borghi volta à Coreia do Sul. Com parcerias já firmadas em relação ao café e instalação de uma indústria de cosméticos em Cacoal, o empresário tem apresentado aos sul-coreanos a força e qualidade do café rondoniense, despertando o interesse de mais empresários coreanos para investir no café de Rondônia.

“Ao lado do seu Tuta, estamos aqui representando a Associação dos Portadores e Comerciantes do Café de Rondônia e a Câmara Setorial do Café. Além de mostrar, em números, os avanços do café rondoniense, como o aumento da produção através do café clonal, mas principalmente estamos enfatizando a qualidade do nosso café. A Nova Era tem, por exemplo, mais de 5.500 produtores rurais cadastrados no sistema, que fornecem café para a nossa indústria. Somos uma empresa privada que realiza um trabalho voltado para o café de qualidade e uma prova disso são os prêmios que o café de Rondônia tem conquistado. Em 2017, durante a Semana Internacional do Café, realizado em Belo Horizonte, produtores de Cacoal, que são fornecedores de café para a Nova Era, foram premiados e reconhecidos nacionalmente”, concluiu o empresário Lucas Borghi.

A qualidade do que Rondônia produz, o engajamento de empresários e os incentivos por parte do governo estadual tem garantido ainda mais espaço para aquele que, até pouco tempo, era conhecido apenas como o estado da pecuária! As atividades econômicas em Rondônia estão cada vez mais diversificadas e a valorização tem se mantido constante.

Fonte: Secom – Governo de Rondônia

Comentar

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*