Política

Comissão de Educação comenta fim da greve e problemas para destinar emendas para Capital

Parlamentares afirmam que destinar emendas para Porto Velho é uma novela, pois perdem recursos por falta de projetos

A reunião da Comissão de Educação e Cultura (CEC), realizada na manhã desta quarta-feira (11), presidida pelo deputado Anderson do Singeperon (Pros) comentou sobre a importância da ALE na negociação do fim da greve do Sintero e problemas com destinação de recursos para Porto Velho, via emenda individual.

Anderson comentou que felizmente acabou a greve do Sintero e que o sindicato já discute a recuperação das aulas para que os alunos não tenham prejuízo cumprindo toda a carga horária, especialmente aos alunos que necessitam fazer o Enem sem prejuízos.

Adelino Follador (DEM) disse que a ALE fez seu papel em intermediar a questão da Educação entre governo do Estado e sindicato, e que para chegar ao consenso do fim da greve, os deputados abriram mão de parte de suas emendas para destinar os recursos necessários.

Follador criticou a Prefeitura de Porto Velho, que está licitando somente agora (já estamos em 11 de abril) para o transporte escolar e nenhuma empresa cumpriu com os requisitos.

“Isso é uma vergonha, esta licitação deveria ter sido feita ano passado. Pra mim é tudo carta marcada. E as crianças todas sem aulas. As empresas combinam quem vai ganhar”, explicou Adelino.

O parlamentar perguntou o que está acontecendo com Porto Velho, pois quanto mais dinheiro aparece pior são os serviços. “Saúde está péssima, e irá passar por intervenção. Onde está o dinheiro que vem das usinas para a capital e tudo está pior” disse indignado Follador.

Anderson salientou que os deputados estão com dificuldade em destinar recursos de emenda, pois os projetos são ruins, voltam para correção e acaba perdendo o recurso. “Isso faz com que os parlamentares destinem para o interior que não perde nada”, afirmou o parlamentar.

O deputado Ribamar Araújo (PR) argumentou, que qualquer recurso para as prefeituras são importantes. Falou que tenta encaminhar emendas, mas desde Roberto Sobrinho (PT) que perdem (a prefeitura) por falta de projeto adequado.

“Felizmente no interior o pessoal se preocupa mais em eleger pessoas que possam fazer alguma coisa, e criticou as gestões de Roberto Sobrinho, Mauro Nazif (PSB) e a atual da capital, eleita pelo marketing”, segundo Ribamar.

O deputado criticou de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB) afirmando que ele não quer administrar e questionou se “é falta de dinheiro ou falta de gestão e vergonha”. Disse que sua preocupação vai, além desta administração, pensando se o próximo será eleito pelo marketing novamente.

Adelino comentou sobre UPA construída em Jacy-Paraná cuja estrutura é para localidades acima de 100 mil habitantes. “É um elefante branco com desperdício de dinheiro público”, finalizou.

A deputada Rosangela Donadon também participou da reunião.

Fonte: ALE/RO – DECOM


COMENTAR

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close